Em Maringá, Procon registra diferença de até 33% no gás de cozinha



 O Procon, da Prefeitura de Maringá, realiza pesquisa mensal sobre o preço do gás de cozinha. No levantamento de dezembro foi verificada uma diferença de até 33% no botijão de 13 quilos do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Para retirada do produto nos estabelecimentos, o mais barato é R$ 89,99 e o mais caro R$ 120. O que representa uma economia de R$ 30,01 para quem pesquisar antes e comprar onde está mais barato.

Já para a entrega do botijão, o mais barato está R$ 100 e o mais caro R$ 125. Uma diferença de 25%, com uma economia de R$ 25 para quem comprar onde está mais barato. 

A pesquisa foi feita em 42 estabelecimentos. “Há uma grande diferença nos valores”, explica o coordenador do Procon, Flávio Mantovani. “Por isso, a pesquisa do Procon é muito importante a ajuda no orçamento familiar”. 

O Procon também comparou os dados atuais com a pesquisa feita no começo do ano. Entre o produto mais caro registrado em janeiro desse ano e o mais barato no levantamento feito hoje (11), a diferença chega a ser de 50% entre os valores. O botijão mais barato vendido hoje é R$ 89,99 e o mais caro vendido em janeiro era R$ 135. 

DADOS

• RETIRADA

mais barato R$ 89,99

mais caro R$ 120

preço médio R$ 101,88

diferença 33%

economia R$ 30,01

• ENTREGA

mais barato R$ 100

mais caro R$ 125

preço médio R$ 112,04

diferença 25%

economia R$ 25

(Andye Iore/Procon de Maringá)

Comentários