Maringá Vôlei deve permanecer na Cidade Canção na próxima Superliga masculina

Orlando Gonzalez
A diretoria do Maringá Vôlei, que sempre treinou e jogou no Ginásio Chico Neto sem qualquer custo, ameaçou deixar a Cidade Canção já na próxima edição da Superliga masculina 2021. A alegação: falta de apoio de empresários e do governo municipal. Vale lembrar que somente times da Cidade e considerados amadores participam da Lei de Incentivo ao Esporte Amador. O Maringá Vôlei é um time particular, que tem como diretor-proprietário o levantador Ricardinho, campeão mundial e olímpico pela Seleção Brasileira.

O problema para uma provável transferência é que o custo de uma equipe de vôlei é elevado e muitas cidades não apresentam essa disposição, e agora com a pandemia coronavírus o esporte fugiu de praticamente todas as pautas municipais.

O Portal conversou com Ricardinho pelo whatsapp, que disse não ter qualquer novidade sobre o Maringá Vôlei.

Comentários

+ lidas nos últimos 30 dias!

Consultor do Athletico esclarece decisão do TCE-PR

Atletas de seleção tentam parcerias para se manterem em forma

O primeiro jogo do Coritiba há 110 anos