COLUNA Orlando Gonzalez – Maringá (28/06)


Há alguns anos, com a força da nossa mídia esportiva local, formada por profissionais gabaritados, que seguiam uma linha positiva voltada para o esporte de Maringá, seria impensável ver na cidade um jogo amistoso entre Corinthians e Londrina em pleno Estádio Willie Davids. Na história do futebol paranaense, a rivalidade no Norte, hoje Noroeste, era entre as cidades de Maringá e Londrina. Acabou, né? Não sei. Se você perguntar para um maringaense se ele gostaria de ver o Londrina na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, muitos vão dizer que não, justamente pela rivalidade do passado, no futebol, que se estendeu entre as cidades, claro que em tom de brincadeira. Acredito que menor, mas ainda existe. Na verdade o Corinthians pode entrar em campo sozinho – titulares contra reservas – que o Estádio Willie Davids receberá grande público. Mas e o Maringá Futebol Clube? Tudo bem que o time dispensou vários jogadores, mas tem outros com contratos até o fim do ano e 2021, como anunciara o time. E o Londrina vai receber uma cota, assim como o Corinthians, para jogar no Willie Davids. Enfim, é o futebol do ´mundo moderno´. (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

NOS ESTADOS UNIDOS
O professor João Marin Mechia, ex-secretário de Esportes e Lazer de Maringá, curte a família nos Estados Unidos. Logo, logo, estará torcendo pela seleção dos EUA.

FUTEBOL FEMININO
O futebol feminino está em evidência. E o motivo disso tudo foi a cobertura da Rede Globo, que mostrou as partidas do Brasil na Copa do Mundo da França. Enquanto alguns pensam que a imprensa tradicional está no fim, a Globo comprova que não. A principal emissora do Brasil colocou o futebol feminino na mídia. Já tivemos outras Copas, e com o Brasil, e a repercussão foi pequena. 

NÍVEL TÉCNICO
É claro que a Seleção Brasileira feminina tem um bom nível técnico, mas o futebol feminino no geral não é tudo isso não. Justamente pela falta de apoio até aqui, mas hoje muitos prometem ajudar, e esperamos que isso de fato ocorra. É bonito ver futebol feminino na TV, ainda sem tantos vícios em campo e com algumas jogadoras de talento, como no masculino. Agora, o apoio virá, porque a CBF tem novo comando, que promete investir no feminino.

VÁRIOS TIMES
E com esse apoio da CBF alguém sabe o que vai acontecer? Muitos ´picaretas´, que nem tocavam mais o futebol feminino e numa clara demonstração de oportunismo, vão aparecer fundando time para ganhar dinheiro. E as cidades de todo o Brasil têm que prestar atenção.

A FAVOR
Sou totalmente a favor de se fortalecer o futebol feminino. As outras modalidades têm os dois sexos em disputa, mas somente no futebol poucas competições ocorriam, até por falta de apoio. Várias ´craques´ da Seleção Brasileira jogam no futebol do exterior, mas temos grandes clubes no Brasil que têm o futebol feminino sim. É que muitos que hoje acham legal, jamais pararam por cinco minutos para ver um jogo entre as garotas, em qualquer competição. Mas é importante a mudança, de visão, valorização, ´´e positivo, para quem é ligado diretamente ao futebol eminino e para o próprio torcedor.

A RESPONSÁVEL
Essa visão toda em cima do futebol feminino mudou. Valorizou mais as atletas brasileiras. E valorizando o futebol, as garotas do futsal também sentirão os reflexos positivos. Mas destaco que essa nova imagem do futebol feminino que muitos agora enxergam teve a participação direta da Rede Globo, que fez bonito ao cobrir o Mundial feminino nos moldes do masculino.

SEM COMPARAÇÃO
Agora, não tem como comparar o futebol feminino com o masculino, principalmente no Brasil. Apesar de altos e baixos, o futebol masculino do Brasil é referência mundial. Como comparar uma categoria que precisa de apoio e está conquistando agora com a Seleção Brasileira masculina? Quem compara é para ironizar, e normalmente um grande profissional da comunicação não cometerá tal injustiça. No futuro talvez seja possível, mas hoje não tem lógica.

APAN MARINGÁ
A APAN Maringá, melhor equipe de natação do interior do Paraná, segue conquistando títulos importantes com seus nadadores. O último, com Julio Ito, no Brasileiro Interclubes de Natação Junior, que acontece no Santa Mônica Clube de Campo. Ouro na prova dos 100 metros borboleta, e com folga.

DEIXOU O MARINGÁ
É inacreditável, o lateral Prego deixou o Maringá FC! É até bom jogador, mas tem como ponto falho a marcação. Mas ele volta em 2020, anunciou o time, e espero que melhore na questão defensiva.

NA CIDADE
Anunciaram por aí que o futebol feminino de Maringá foi reativado, mas se esqueceram de avisar na Secretaria de Esportes e Lazer de Maringá.

Comentários

+ lidas nos últimos 30 dias!

Mega-Sena acumula

Conheça a premiação do Campeonato Paranaense

Maringá Futebol Clube enfrenta o Cianorte pelo Paranaense 2021