Goiânia recebe etapa dupla da Stock Car em dois circuitos diferentes no mesmo fim de semana


Depois de três anos, a Stock Car voltou a realizar corridas em um circuito de anel externo. Foi em Curitiba (PR), no último dia 8 de agosto, com vitórias de Rafael Suzuki e Átila Abreu. O sucesso do formato fez a organização da principal categoria do automobilismo brasileiro aproveitar uma mudança no calendário e anunciar que o encontro deste final de semana em Goiânia (GO), válido pelas etapas de número 8 e 9, acontecerão nos dois circuitos do Autódromo Internacional Ayrton Senna.


No sábado (18), a oitava etapa acontece nos tradicionais 3.835 metros, quando no domingo (19) a nona de 12 etapas será disputada no traçado do anel externo, de 2.695 metros, e que até então havia sido o último “oval” a receber uma prova da Stock Car, em 2018 na Corrida do Milhão, com vitória de Rubens Barrichello – que é, inclusive, o maior vencedor de Goiânia, com quatro triunfos.

Será a quarta vez que o circuito externo de Goiânia recebe uma etapa da Stock Car. O domingo representará a sétima e oitava corridas da história do traçado. Na primeira, em 1993, a vitória foi da dupla formada por Ingo Hoffmann e Ângelo Giombelli; depois, em 1999, Chico Serra venceu duas vezes e no ano seguinte, as vitórias ficaram com Chico Serra e Ingo Hoffmann. E em 2018, vitória de Rubens Barrichello.

O circuito tradicional, de 3.835 metros, tem como principal ponto de frenagem a curva 3, na qual os carros contornam as duas primeiras curvas em alta velocidade e se aproximam para a frenagem a cerca de 215 km/h. Na freada, o sistema reduz a velocidade para 90 km/h em apenas 145 metros. Uma redução de 125 km/h feita em somente três segundos, o que gera uma desaceleração de 1,5 G.

No traçado do anel externo, de três curvas e 2.695 metros, os freios são acionados nas curvas 1 e 3, e a freada mais forte deste circuito em específico é a da terceira curva, também chamada de curva zero, e que leva à reta principal. Nela, os carros se aproximam em velocidades entre 250 e 255 km/h; a frenagem acontece a pouco mais de 200 metros da curva e o piloto permanece freando forte por menos de cinco segundos, reduzindo a velocidade para cerca de 95 km/h. A redução de quase 160 km/h neste curto tempo representa uma desaceleração de 1,6 G.

Este é o traçado mais rápido do calendário atual da Stock Car Pro Series. Em 2018, ainda na geração anterior de carros – com maior pressão aerodinâmica -, o português António Félix da Costa, correndo como convidado, estabeleceu o recorde de média de velocidade em uma volta com 204,674 km/h com o tempo de 47s402 estabelecido no terceiro treino livre daquela etapa.

No fim de semana, Band e SporTV transmitem as quatro corridas: no sábado (18), o SporTV transmite a classificação ao vivo às 10h30 e inicia a transmissão das provas às 13h10 enquanto a Band começa às 13h30. A largada da primeira corrida acontece às 13h40. No domingo (19), o canal por assinatura mostra ao vivo a classificação às 10 horas e retorna para as corridas a partir das 12h40, enquanto a Band inicia a transmissão da nona etapa às 13 horas - a largada acontece às 13h10. O canal oficial da Stock Car no YouTube transmite também ao vivo a classificação e as corridas nos dois dias, junto do MotorsportTV e do canal AutoVídeos no YouTube e Twitch.

A FRAS-LE e a FREMAX são as fornecedoras oficiais de pastilhas e discos de freio da categoria, respectivamente, e trabalham em conjunto com as todas as equipes do grid para assegurar o melhor desempenho, segurança, eficiência e confiabilidade. A Fremax é a fornecedora dos discos desde 2004 e a Fras-le, desde 2016.

Fala, piloto!
“A previsão é de temperaturas bem altas, e por si só o circuito de Goiânia já é bastante exigente com os freios, especialmente no traçado externo, porque os carros chegam em velocidades mais altas e com isso os freios já são mais exigidos. Por outro lado, as retas são longas e isso traz boa refrigeração para os freios. Entretanto, o calor que está fazendo beira o insuportável e deve ser assim no final de semana. Administrar a temperatura dos freios será essencial para um bom desempenho”.

(Guga Lima, Vogel/A.Mattheis, Chevrolet Cruze #9)

A pista de Goiânia na ótica da FRAS-LE & FREMAX
“O traçado tradicional de Goiânia já é desafiador por ser um dos que mais exigem dos freios. Temperatura é um fator que interfere muito na eficiência do conjunto, especialmente por se tratar de um circuito rápido. Com o circuito do anel externo este desafio fica ainda maior. São duas grandes retas, com velocidades finais maiores e frenagens mais intensas, que acabam exigindo ainda mais do sistema. No traçado externo os carros tendem a andar mais próximos uns dos outros nas corridas, o que interfere na refrigeração do freio; isso se torna um desafio não só no conjunto dos freios, mas também para motor e câmbio, que são levados ao extremo pelas altas temperaturas. Goiânia é um circuito que proporciona as situações mais extremas, que mais colocam à prova o sistema de freios: materiais de fricção, discos e pastilhas”.
(André Brezolin, engenheiro de projeto FRAS-LE & FREMAX)

8ª Etapa – Stock Car Pro Series 2021

GOIÂNIA (GO)
Autódromo Internacional de Goiânia
Circuito Misto
Extensão: 3.835 metros

Sentido: horário
Curvas: 12 (7 à direita e 5 à esquerda)

9ª Etapa – Stock Car Pro Series 2021
GOIÂNIA (GO)
Autódromo Internacional de Goiânia
Circuito Externo
Extensão: 2.695 metros

Sentido: horário
Curvas: 3 (todas à direita)

Características técnicas (nível 1 a 5 do menor para o maior):
Abrasividade do asfalto: 4
Força lateral: 4
Nível de exigência dos freios: 4
Pneu mais exigido: traseiro esquerdo

Inauguração: 1974
Previsão climática: Tempo ensolarado. Mínima de 19ºC e Máxima de 36ºC; previsão do tempo não aponta possibilidade de chuvas nos horários correspondentes à programação de pista
Vencedores em 2021: Daniel Serra e Ricardo Maurício
*Goiânia recebeu a primeira etapa da temporada 2021

Classificação do campeonato (Top-10)*
1º - Daniel Serra – 239 pontos

2º - Gabriel Casagrande – 230
3º - Cesar Ramos – 169
4º - Ricardo Zonta – 167
5º - Rubens Barrichello – 160
6º - Átila Abreu – 158
7º - Bruno Baptista – 155
8º - Thiago Camilo – 148
9º - Ricardo Maurício – 140
10º - Denis Navarro – 140
*Pontuação extra-oficial atualizada contando com a recuperação dos pontos pela vitória e do sexto lugar obtidos pelo piloto Rafael Suzuki (Full Time Bassani) em Curitiba (PR) no último dia 8 de agosto. Suzuki sobe de 17º para 12º na classificação geral com 134 pontos.

Pilotos que já venceram em 2021
Goiânia: Daniel Serra e Ricardo Maurício
Interlagos: Gabriel Casagrande e António Félix da Costa
Velocitta: Gabriel Casagrande e Lucas Foresti
Velocitta: Rubens Barrichello e Ricardo Zonta
Cascavel: Thiago Camilo e Átila Abreu
Curitiba (misto): Ricardo Maurício e Thiago Camilo
Curitiba (externo): Rafael Suzuki e Átila Abreu

Programação em Goiânia
Sexta-feira, 17 de setembro
(Circuito Misto: 3.835 metros)

09h25: Shakedown
11h15: Treino Livre
Sábado, 18 de setembro
(Circuito Misto: 3.835 metros)
10h15: Warmup
11h00: Classificação
13h40: Corrida 1
14h20: Corrida 2
Domingo, 19 de setembro

(Circuito Externo: 2.695 metros)
8h00: Treino Livre

10h30: Classificação
13h10: Corrida 1
13h50: Corrida 2

Horários das transmissões de TV
Sábado, 18/09

● SporTV e mídias Stock Car
10h30 – Treino classificatório
13h10 – Corrida 8ª etapa
● Band
13h30 – Corrida 8ª etapa
Domingo, 19/09
● SporTV e mídias Stock Car
10h00 – Treino classificatório
12h40 – Corrida 9ª etapa
● Band
13h00 – Corrida 9ª etapa

Calendário Stock Car Pro Series
Data / Etapa / Local
25/04 – 1ª etapa – Goiânia
16/05 – 2ª etapa – Interlagos
20/06 – 3ª e 4ª etapas – Velocitta
11/07 – 5ª etapa – Cascavel
01/08 – 6ª etapa – Curitiba
08/08 – 7ª etapa – Curitiba
19/09 – 8ª e 9ª etapas - Goiânia
24/10 – 10ª etapa – Velocitta
21/11 – 11ª etapa – Santa Cruz do Sul
12/12 – 12ª etapa – Brasília

(Foto: Vanderley Soares/P1 Media Relations)

Comentários