Athletico atropela o Londrina e pula para as semifinais do Paranaense

Na escala que mede a intensidade dos furacões, o nível cinco corresponde à intensidade máxima. E foi novamente nessa categoria que o Athletico entrou em campo, em sua segunda apresentação nesta retomada do futebol.

Já havia sido assim no último domingo (19), quando o Rubro-Negro massacrou o Londrina no primeiro tempo. E foi assim novamente nesta quinta-feira (23), no duelo que garantiu a vaga do Furacão nas semifinais do Campeonato Paranaense.

A diferença é que desta vez o adversário não contou com a sorte que lhe foi favorável no empate que conseguiu arrancar no interior. E as redes do Caldeirão puderam logo matar a saudade da bola após 141 dias.

Os números atestam. Lá em Londrina, o Athletico finalizou 12 vezes na primeira etapa, contra nenhuma do oponente. Nesta quinta, na Baixada, foram 11 chutes a gol no primeiro tempo, contra apenas um, sem qualquer perigo, do adversário.

Mas desta vez, os gols apareceram e o Furacão foi fazendo estragos na defesa londrinense desde o apito inicial.

E se o Athletico foi arrasador, Nikão novamente foi uma força da natureza por si só. Quase todas as jogadas de ataque passavam por seus pés. E muitas vezes terminavam neles.

No incrível voleio que abriu o placar aos 3’. Na linda jogada que terminou com o chute de Erick e o Marquinhos Gabriel marcando no rebote, aos 6’. Aproveitando o passe de Bissoli para marcar o terceiro, aos 20’…

Nessas e em outras tantas chances criadas pelo Athletico, Nikão sempre apareceu com extrema categoria.

Categoria que também não faltou para Bissoli, quando apareceu livre na área para marcar o quarto, aos 39’, e quando tabelou e marcou o quinto, aos 41’.

Bastou o primeiro tempo para o Athletico construir a goleada e garantir a classificação. Mas o time não parou na etapa final. E se não saíram mais gols, houve tempo para a torcida apreciar outras grandes jogadas e atuações.

Erick, jogando na lateral direita, parecia estar em todas as partes do campo. Bissoli levava perigo a todo momento com passes e finalizações precisas. Abner Vinícius não deixava espaços para o Londrina avançar pela esquerda e ainda aparecia no ataque, dando trabalho ao goleiro rival.

E Nikão por pouco não chegou a um merecidíssimo terceiro gol. De fora da área, mandou a bomba mortal, que por milímetros explodiu no travessão.

Uma atuação de alta potência do Rubro-Negro na batalha pelo tri.
(Foto: Athletico)

MAIS...

Comentários

+ lidas nos últimos 30 dias!

Mega-Sena acumula

Maringá FC vence Araucária e volta à Primeira Divisão do Campeonato Paranaense

Amavolei Maringá larga com vitória na Superliga C masculina